domingo, 22 de janeiro de 2012

Inanna e Enki, ou a obtenção das Medidas Sagradas (ME)

Continuando o Ciclo de Inanna, o próximo texto se chama "Inanna e Enki, ou a obtenção das Medidas Sagradas". Nele é contado como Enki (a partir de uma trapaça) dá a sua Filha (no texto Ela é retratada como Filha de Enki - na verdade isso não é literal, o pai de Inanna é Nanna/Sinn). Inanna, assim toma todo o Conhecimento e o leva para a sua cidade Uruk, tornando-se a Deusa de Toda o Conhecimento e Sabedoria.



Inana colocou a shugurra, a coroa da estepe na cabeça 
Ela foi até os rebanhos de ovelhas, Ela foi até o pastor 
Ela se encostou contra a macieira. 
Quando Ela se encostou contra a macieira, sua vulva era algo lindo de se ver. 
Regozijando-se com sua vulva maravilhosa, a jovem se aplaudiu. Ela disse: 
- Eu, a Rainha dos Céus, irei visitar o Deus da Sabedoria. 
Eu irei ao Abzu, o local sagrado em Eridu. 
Em Eridu, eu prestarei homenagens a Enki, o deus da Sabedoria. 
Eu farei uma prece para Enki, o deus das doces águas. . 
  
Quando Ela estava a uma curta distância do Abzu, o local sagrado de Eridu, 
Ele, cujos ouvidos estão [sempre] abertos, 
Ele, que conhece os ME, as leis sagradas do céu e da terra, 
Ele, que conhece o coração dos deuses, 
Enki, o deus da Sabedoria, que tudo sabe, 
Chamou seu servo Isimud. 
  
- Ouça, meu sukkal, a jovem está prestes a entrar no Abzu 
Quando Inana entrar no altar sagrado 
Dê-lhe bolo amanteigado para Ela comer 
Dê-lhe água para refrescar suas orelhas 
Ofereça-lhe cerveja ante a estátua do leão 
Trate-a como uma igual 
Dê as boas-vindas a Inana na mesa sagrada, a mesa dos céus. 
  
Isimud prestou ciosamente atenção às palavras de Enki. 
Quando Inana entrou no Abzu 
Ele deu-lhe bolo amanteigado para comer 
Ele deu-lhe água para beber 
Ele ofereceu-lhe cerveja ante a estátua do leão 
Ele tratou-a respeitosamente 
Ele deu as boas-vindas a Inana à mesa sagrada dos céus.. 
  
Enki e Inana beberam cerveja juntos 
Eles beberam mais cerveja juntos. 
Eles beberam mais e mais cerveja juntos. 
Com as taças de bronze da Deusa Mãe Urash cheias até transbordar 
Eles brindaram um ao outro 
Eles desafiaram um ao outro. 
  
Enki, alto de cerveja, brindou Inana: 
- Em nome do meu poder! Em nome do meu altar sagrado! 
Para minha filha Inana, eu darei o Alto Sacerdócio! Divindade! 
A coroa nobre e duradoura! O trono da realeza! 
  
Inana replicou: - Eu os aceito! 
  
- Verdade! A descida para o Mundo Subterrâneo! Ascenção do Mundo Subterrâneo! 
A arte de fazer amor! O beijo do falo! 
  
Inana replicou: - Eu os aceito! 
  
Enki ergueu sua taça e brindou Inana pela terceira vez: 
Em nome do meu poder! Em nome do meu altar sagrado! 
- Para minha filha Inana eu darei o Alto Sacerdócio dos Céus! 
O poder de fazer lamentações! O regozijar dos corações! 
O poder de fazer julgamentos! O poder de tomar decisões! 
  
(14 vezes Enki ergueu sua taça à Inana 
14 vezes ele ofereceu à sua filha os MES 
14 vezes Inana aceitou os sagrados MEs) 
Então Inana, levantou-se ante a seu Pai, 
Reconhecendo os MEs que Enki havia-lhe dado: 
- Ele me deu o ME da coroa nobre e duradoura; 
Ele me deu o ME do trono da realeza; 
Ele me deu o ME do cetro da nobreza; 
Ele me deu o ME do bastão; 
Ele me deu o ME do cetro e da linha sagrados que tudo medem; 
Ele me deu o ME do trono elevado; 
Ele me deu o ME da liderança sobre os rebanhos; 
Ele me deu o ME da realeza; 
Ele me deu o ME da sacerdotisa princesa; 
Ele me deu o ME da divina sacerdotisa-rainha; 
Ele me deu o ME do sacerdote dos encantamentos; 
Ele me deu o ME do sacerdote nobre; 
Ele me deu o ME do sacerdote que faz oferendas de bebidas sagradas; 
Ele me deu o ME da verdade; 
Ele me deu o ME da descida ao Mundo Subterrâneo; 
Ele me deu o ME de ascenção do Mundo Subterrâneo; 
Ele me deu o ME da execução de rituais de luto; 
Ele me deu o ME da adaga e da espada; 
Ele me deu o ME da vestimenta escura; 
Ele me deu o ME das vestimentas claras; 
Ele me deu o ME da arte de fazer amor; 
Ele me deu o ME do beijar do falo; 
Ele me deu o ME da arte da velocidade; 
Ele me deu o ME da fala direta; 
Ele me deu o ME da fala traiçoeira; 
Ele me deu o ME do discurso enfeitado; 
Ele me deu o ME da taverna sagrada; 
Ele me deu o ME do altar sagrado; 
Ele me deu o ME da Sagrada Sacerdotisa dos Céus; 
Ele me deu o ME do retumbante instrumento musical; 
Ele me deu o ME da arte de fazer canções; 
Ele me deu o ME da arte de envelhecer; 
Ele me deu o ME da arte do poder; 
Ele me deu o ME da arte da traição; 
Ele me deu o ME da arte de ser direto; 
Ele me deu o ME da pilhagem das cidades 
Ele me deu o ME do fazer lamentações; 
Ele me deu o ME do regozijar dos corações; 
Ele me deu o ME do embuste; 
Ele me deu o ME da terra rebelde 
Ele me deu o ME da arte da bondade; 
Ele me deu o ME das viagens; 
Ele me deu o ME da morada segura; 
Ele me deu o ME da arte de trabalhar em madeira; 
Ele me deu o ME da arte de trabalhar com cobre; 
Ele me deu o ME da arte do escriba; 
Ele me deu o ME da arte do ferreiro; 
Ele me deu o ME da arte de trabalhar o couro; 
Ele me deu o ME da arte do construtor; 
Ele me deu o ME da arte de trabalhar com juncos; 
Ele me deu o ME do ouvido que tudo percebe; 
Ele me deu o ME do poder da atenção; 
Ele me deu o ME dos ritos sagrados de purificação; 
Ele me deu o ME da pena prodigiosa; 
Ele me deu o ME do empilhar de carvões quentes; 
Ele me deu o ME dos rebanhos de ovelhas; 
Ele me deu o ME do leão de dentes amargos; 
Ele me deu o ME do espanto; 
Ele me deu o ME da consternação; 
Ele me deu o ME do reavivar o fogo; 
Ele me deu o ME do braço fatigado; 
Ele me deu o ME da família reunida; 
Ele me deu o ME da procriação; 
Ele me deu o ME do atiçar das disputas; 
Ele me deu o ME do acalmar dos corações; 
Ele me deu o ME dos julgamentos, 
Ele me deu o ME de tomar decisões. 
  
Ainda alto com a bebida, Enki falou a seu servo Isimud: 
- Meu sukkal Isimud, a jovem senhora está prestes a partir para Uruk 
É meu desejo que ela chegue a sua cidade em segurança! 
Inana reuniu as Medidas Sagradas. Os ME foram colocados na Nau dos Céus. 
A Nau dos Céus com as Medidas Sagradas zarpou na direção de Uruk. 
  
Quando a cerveja tinha-se evaporado daquele que tinha bebido cerveja, 
Quando a cerveja tinha-se evaporado de pai Enki, 
Enki olhou ao seu redor, no Abzu. 
Os olhos do rei do Abzu buscaram por toda Eridu. 
O rei Enki olhou por toda Eridu e chamou seu servo Isimud, dizendo; 
- Meu ministro [sukkal] Isimud.... 
- Meu rei Enki, estou aqui para servi-vos... 
- O alto sacerdócio? Divindade? A coroa nobre e duradoura? 
Onde estão? 
- Meu rei deu-os todos para vossa filha, meu rei deu-os todos para Inana. 
- A arte do herói? A arte do poder:? Da traição? De enganar? 
Onde estão elas? 
- Meu rei deu-os todos para vossa filha. 
- O ouvido que tudo percebe, o poder da atenção, 
O poder para tomar decisões, onde estão eles? 
- Meu rei deu-os todos para vossa filha. 
  
(14 vezes Enki questionou seu servo Isimud. 14 vezes Isimud respondeu dizendo: 
- Meu rei deu-os todos para vossa filha, meu rei deu-os todos para Inana). 
  
Então Enki falou, dizendo: 
- Isimud, a Nau dos Céus com as Medidas Sagradas, onde está ela agora: 
- A Nau dos Céus está a um cais distante de Eridu. 
Vá! Leve as criaturas enku com você! Que elas tragam a Nau dos Céus de volta a Eridu! 
 Isimud falou a Inana: 
- Minha rainha, vosso pai mandou-me até vós. 
As palavras de vosso pai são palavras de Estado. 
Elas não podem ser desobedecidas. 
 Inana respondeu: 
- O que disse meu pai? O que Enki falou? 
Quais são as suas palavras de estado 
Que não podem ser desobedecidas? 
Isimud falou: 
- Meu rei disse: Que Inana prossiga até Uruk, 
Mas traga de volta a Nau dos Céus 
Com as Medidas Sagradas para Eridu. 
 Inana clamou: 
- Meu pai mudou a palavra que deu para mim! Ele violou seu juramento, quebrou sua promessa. Com falsidade ele falou alto e forte: Em nome do meu poder! Em nome do meu altar sagrado! 
Com falsidade ele mandou você até mim! 
  
Mal Inana havia pronunciado estas palavras, 
As criaturas enku pegaram a Nau dos Céus. 
Inana chamou sua serva Ninshubur, dizendo: 
- Vem, Ninshubur, outrora foi você Rainha do Leste. 
Agora, é você a serva fiel do altar sagrado de Uruk. 
Água não tocou seus pés, água não tocou suas mãos. 
Minha sukkal, ministra e conselheira que dispensa sábios conselhos, 
Minha guerreira que luta ao meu 
Salva a Nau dos Céus com as Medidas Sagradas! 
  
Ninshubur fez um gesto como se cortasse o ar com sua mão. 
Ela então soltou um grito de partir corações. 
  
As criaturas enku foram então mandadas de volta a Eridu! 
  
Então Enki. Chamou seu servo Isimud uma segunda, uma terceira, uma quarta, uma quinta e uma sexta vez, dizendo: 
- Meu ministro [sukkal] Isimud.... 
- Meu rei Enki, estou aqui para servi-vos... 
- Onde está a Nau dos Céus neste momento? 
De cada vez, Isimud dá seis diferentes localizações para a 
Nau dos Céus ao responder ao seu rei e senhor. 
De cada vez, Enki dá a mesma resposta a Isimud: 
- Então vá e mande monstros para capturar a Nau dos Céus! 
  
Isimud mandou os monstros 
Uma, duas, três, quatro, cinco, seis, sete vezes 
Para aprisionar a Nau dos Céus. 
De cada vez, mais fortes eram os monstros, mais poderosos. 
Mas uma, duas, três, quatro, cinco, seis e sete vezes 
Ninshubur resgatou a Nau dos Céus para Inana. 
  
Então Ninshubur falou a Inana: 
- Minha rainha, quando a Nau dos Céus entrar pelo Portal de Ningulla de Uruk 
Que as águas altas fluam para nossa cidade, 
Que os barcos maiores velejem rapidamente através de nossos canais! 
Inana respondeu a Ninshubur: 
- No dia em que a Nau dos Céus entrar pelo Portal de Ningulla de Uruk, 
Que as altas águas limpem todos os caminhos, 
Que os anciões dispensem conselhos, 
Que as anciãs ofereçam consolo aos corações! 
Que os jovens mostrem o poder de suas armas, 
Que as crianças riam e cantem, 
Que toda Uruk esteja em festa! 
Que o alto sacerdote dê as boas-vindas à Nau dos Céus com canções, 
e que e ele faça preces grandiosas! Que o rei 
ofereça gado e ovelhas em sacrifício, que ele os regue de cerveja! 
Que ressoem os tambores e tamborins, que doce música seja tocada! 
Que toda a terra proclame o meu nobre nome 
Que o meu povo me cante em canção! 
  
E assim foi feito. 
No dia em que a Nau dos Céus entrou pelo Portal de Ningulla de Uruk 
As águas altas varreram as ruas 
As águas altas fluíram pelos caminhos 
A Nau dos Céus aportou no altar sagrado de Uruk. 
A Nau dos Céus aportou no altar sagrado de Inana. 
  
Então Enki chamou seu servo Isimud pela última vez, dizendo: 
- Meu ministro [sukkal] Isimud...
- Meu rei Enki, estou aqui para servi-vos... 
- Onde se encontra agora a Nau dos Céus? 
- A Nau dos Céus está no Branco Cais. 
- Vamos! A senhora está fazendo maravilhas lá! 
A Rainha está fazendo maravilhas no Branco Cais 
Inana está fazendo maravilhas no Branco Cais 
Pois a Nau dos Céus está em Uruk! 
  
As Medidas Sagradas foram sendo descarregadas 
E à medida em que as Medidas Sagradas estavam sendo descarregadas 
As Medidas Sagradas que Inana havia recebido de Enki 
Elas foram sendo anunciadas e presenteadas ao povo da Suméria. 
Então mais MÊS apareceram 
Mais MÊS do que Enki havia dado a Inana. 
E estes também foram presenteados para o povo de Uruk. 
  
Inana trouxe as Medidas Sagradas 
Ela trouxe o colocar da roupa no chão 
Ela trouxe encanto 
Ela trouxe a arte de ser mulher 
Ela trouxe a perfeita execução dos ME 
Ela trouxe os tambores tigli e lili 
Ela trouxe os tamborins sagrados. 
  
Inana falou novamente: 
- Onde a Nau dos Céus aportou 
Que seja este local chamado o Branco Cais 
Onde foram apresentados os ME sagrados 
Que seja este local chamado o Cais de Lápis Lazuli. 
  
Então Enki falou a Inana, dizendo: 
- Em nome do meu poder! Em nome do meu altar sagrado! 
Que os ME que você conquistou permaneçam no altar sagrado de sua cidade! 
Que o alto sacerdote passe o seu dia entoando cantos no altar sagrado 
Que os cidadãos de tua cidade prosperem! 
Que os filhos de Uruk se regozijem! 
O povo de Uruk é aliado do povo de Eridu 
Que a cidade de Uruk seja restaurada em seu poder nesta grande terra! 

Fonte: Babilônia Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário